Resenha: Um Amor para Recordar

     Título: Um amor para recordar
     Autor: Nicholas Sparks
     Editora: Novo Conceito
     Páginas: 184
     Classificação: 

      Sinopse: Há momentos em que desejo fazer o tempo voltar e apagar toda a tristeza, mas eu tenho a sensação de que, se o fizesse, também apagaria a alegria. Assim, revivo as memórias da forma como vêm, aceitando todas elas, deixando que me guiem sempre que possível. Isso acontece com mais frequência do que as pessoas percebem...
Quando eu tinha 17 anos, minha vida mudou para sempre... Estou com 57, mas ainda me lembro de tudo o que aconteceu naquele período, em seus mínimos detalhes. Sempre o revivo em minha mente, trazendo-o de volta à vida, e sinto uma estranha combinação de tristeza e alegria quando o faço.
Esta é minha história - e prometo contar tudo.
No início você vai sorrir e, depois, chorar - não diga que não avisei.





                                                                                                                                                                                                                       

  Em primeiro lugar o livro é escrito pelo Nicholas Sparks, apesar de muito afirmarem que os livros deles são todos iguais, apenas romances com finais felizes e tudo mais, eu penso diferente, no meu ponto de vista  cada livro tem o seu jeito, sua história, e o Um amor para recordar sem dúvidas é o MELHOR livro que já li dele, é um romance que me fez rir, chorar e refletir.

A história se passa em Beaufort uma cidade pequena da Carolina do Norte, narra a história de dois jovens totalmente opostos...
Landon Carter é um garoto de família rica, tem 17 anos e está na sua fase rebelde. Anda com os populares na escola, e não se importa com ninguém além de si mesmo, adora criticar e maltratar as pessoas até mesmo Jamie.
Por outro lado, Jamie Sullivan, filha de um pastor, Hegbert Sullivan, uma garota doce, caridosa e sofria de gozações, por ela ser diferente, religiosa vamos assim dizer. Os dois eram tão diferentes, ele preferindo sair com os amigos e ir à festas, doutro modo ela preferia ir a igreja ao lado de seu pai. 

Um baile e Landon sem par, não ir ao baile ou convidar alguém que nunca passou em sua mente, ele opta por convidar claro, Jamie! Foi a partir deste momento que eles se aproximaram e  tudo mudou, conseguimos notar que Landon amadureceu, se tornando alguém melhor. O amor no livro não é apenas em um relacionamento entre os dois, mas também entre pais e filhos, o Hegbert exemplo, mesmo sendo superprotetor é lindo o amor dele por sua filha e até mesmo dos desconhecidos por ela.

O legal desse livro que é narrado pelo Landon, de tal forma que ao decorrer da leitura conseguimos acompanhar as mudanças até na maneira de pensar, e ele conta a história 40 anos depois. Como já havia visto o filme que é simplesmente incrível pensei que não choraria tanto por já conhecer a história, verdade? mentira! Chorei de forma idêntica a um bebê, cada detalhe é fascinante e nos faz refletir. 

 "O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não sente ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta."





2 comentários :

  1. Este livro é simplesmente maravilhoso. Eu li forçada pela minha mãe, mas ele acabou se tornando um dos meus livros favoritos. Beijos!

    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu a pena ser forçada então hahaha! Beijos

      Excluir